Psoríase no rosto

psoríase no rosto

Psoríase no rosto: saiba tudo sobre o problema que afeta a pele e a autoestima de pessoas no mundo todo

A psoríase é uma enfermidade classificada como inflamatória e crônica. Anualmente, essa enfermidade chega a atingir cerca de dois milhões de brasileiros, segundo uma reportagem do Portal Uol. Geralmente, os sinais surgem na raiz do cabelo, nas costas, nos cotovelos, nos joelhos, além da psoríase no rosto.

O sinal mais recorrente é a irritação da pele com marcas avermelhadas e descamações. Ainda conforme o Uol, os efeitos podem ser controlados com hábitos saudáveis e o tratamento adequado ao tipo da doença. No entanto, a principal dificuldade enfrentada pelos pacientes é o preconceito.

Muita gente, por desinformação, acaba por manter distância e até não se relacionar com aqueles que enfrentam essa condição. Em função disto, a doença também é prejudicial para a confiança dos pacientes, como acontece com a celebridade Kim Kardashian.

A famosa não faz questão de esconder as crises de psoríase no rosto e acaba compartilhando tudo nas suas redes sociais. E ainda nos episódios do reality show que conta o dia a dia da família Kardashian, o “Up with the Kardashians”. Ela até revelou diante das câmeras que se sente insegura por ter o seu visual influenciado pelas manchas vermelhas no corpo, sobretudo, na face.

Segundo publicação da Revista Quem, da Editora Globo, Kim costuma contar segredos do seu dia a dia e como lida com os efeitos com a doença. E até chegou a trocar informações com os seguidores sobre o desafio de dar continuidade aos compromissos profissionais em meio a um caso de surgimento da psoríase.

Psoríase no rosto tem risco de ser contagiosa?

O fato é que psoríase no rosto e em outras partes do corpo humano interfere negativamente tanto na vida de homens quanto de mulheres. De acordo com as matérias com a própria Kim Kardashian, a baixa autoestima e o isolamento social são alguns dos principais problemas desencadeados com a doença, sobretudo, quando a manifestação ocorre na face.

Mas, será que a enfermidade é contagiosa ou oferece risco a terceiros? Baseado no post “Psoríase pega”, a resposta é negativa. Ou seja, a psoríase não é um problema infeccioso e tampouco contagioso.

Infelizmente, ainda não se conhece uma cura definitiva para esse problema cutâneo. Sendo assim, o paciente pode notar o aparecimento dos sintomas uma vez ou outra. O ideal é que o sujeito mantenha visitas regulares ao seu dermatologista, siga o tratamento correspondente ao seu caso e passe longe de algumas questões no dia a dia.

Por isso, o paciente deve se esforçar para não sofrer com o estresse cotidianamente, evitar o cigarro e as bebidas alcoólicas, não ficar tempo demais no sol e não usar produtos que possam irritar ou ressecar a sua pele.

No fim das contas, a psoríase no rosto não oferece perigo para os outros e tampouco deve limitar a vida social das pessoas. Afinal, os portadores já possuem condições para levar uma rotina com boa qualidade de vida e no convívio de seus entes queridos. 

Como tratar psoríase no rosto?

Como citado anteriormente, a psoríase é uma doença crônica. Isso quer dizer que o paciente terá de seguir o tratamento continuamente, mesmo com o desaparecimento de todos os efeitos da enfermidade. Isso porque as marcas, infelizmente, podem retornar de tempos em tempos.

Portanto, o ideal é a manutenção do tratamento para reduzir as conseqüências trazidas por esse problema ao seu estilo de vida. Mesmo que os sinais sumam eventualmente, as manchas podem voltar esporadicamente. Conforme o Wikihow, são quatro as principais variedades de tratamentos adotadas por especialistas nos dias de hoje.

Tratamento com fototerapia

Esse tipo de tratamento utiliza a UVB com o intuito de frear a produção celular de pele, diminuindo a quantidade de pele morta e doente. Basicamente, essa técnica deixa a pele à exposição de luz ultravioleta rapidamente. Lembrando que o tempo e a regularidade das sessões de fototerapia somente são decididos pelo seu médico. 

Tratamentos sistemáticos

O profissional de saúde também pode recomendar um tratamento com medicação injetável ou oral. Essa alternativa é colocada em prática em situações mais críticas de psoríase e exige um acompanhamento médico detalhado.

Tratamentos biológicos

De modo geral, esses remédios são produzidos com itens naturais como plantas. O objetivo é fortalecer áreas específicas do sistema imunológico para impedir a ocorrência de novas inflamações e ressecamento da pele. Todavia, esses medicamentos só podem ser ingeridos com a autorização médica.

Tratamentos tópicos

Hidratantes

Os hidrantes são pomadas a fim de amaciar a sua pele e diminuir o ressecamento ligado a sua pele. Normalmente, esse tratamento serve como complemento para outras técnicas.

Corticosteroides

A utilização de corticosteróides também depende da recomendação de um profissional, a fim de diminuir o processo inflamatório, diminuir a coceira e melhorar a aparência celular da pele. Devem ser utilizado somente em momento de crises, pois podem causar efeito rebote e desenvolvimento de tolerância, ou seja, param de fazer efeito se utilizados com frequência.

Calcineurina

Esses remédios atuam como inibidores da ação descontrolada do sistema imunológico, que pode resultar em inflamações e muitas marcas pelo corpo. Geralmente, essa opção é destinada para quem lida com a psoríase no rosto e no couro capilar.

Retinoides

Semelhantes a vitamina A, esse elemento é aplicado na área atingida visando suavizar a inflamação cutânea.

A PsoriOff desenvolveu uma loção formulada nos Estados Unidos e recomendada por dermatologistas, agregando em um único produto mais de 10 componentes eficazes para reduzir o inchaço, a vermelhidão, a descamação, coceira e espressura das feridas. Além disto, irá previnir a recorrência dos sintomas da psoríase.

O PsoriOff não tem necessidade de prescrição médica e pode ser utilizada em qualquer região do corpo, de fácil aplicação e com resultados visíveis com poucos dias de uso! Conheça esta inovadora loção em: www.PsoriOff.com.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Produtos

Cadastre-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todas as novidades em seu e-mail
Endereço de email inválido, favor corrigir.
Endereço de email já cadastrado.
The security code entered was incorrect
Obrigado por se cadastrar!
Add to cart